Equipamentos multiusuários FAPESP

Nir Ananlyser

Processo FAPESP:
17/50338-9
Descrição do equipamento:
NYR Analyser
Emprego:
obtenção de espectros por refletância difusa na região do infravermelho médio, para amostras sólidas opacas.
Responsável:
Dra. Aline Renée Coscione
Centro de Solos e Recursos Ambientais
e-mail: aline@iac.sp.gov.br fone: (19) 2137-0711
Comitê gestor:
Dr. Sergio Augusto Moraes Carbonell (Presidente)
Dra. Aline Renée Coscione
Atribuições do comitê Gestor:
Gerenciar a utilização e funcionamento do equipamento. Composto pelo Diretor-Geral do IAC e coordenador do PDIP Fapesp (Processo 2017/50338-9) e Pesquisador Responsável pelo equipamento.
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico
Centro de Solos e Recursos Ambientais – Laboratório de Análise de Fertilizantes e Resíduos
Av. Barão de Itapura 1481 – Bairro Guanabara, Campinas -SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técnica e no uso do equipamento pelo analista do IAC ou Pesquisador Responsável pelo uso do equipamento no evento da leitura das amostras do interessado.
Forma de rateio dos custos operacionais:
O interessado é responsável pelo custeio dos consumíveis que venham a ser necessários para a determinação em suas amostras, recipientes adequados para uso no equipamento para obtenção dos espectros e, custos de manutenção do equipamento, de caráter preventivo, quando necessário.
Formas de acesso ao equipamento:
Contatar o Pesquisador Responsável para agendamento. Poderá haver tempo de espera conforme disponibilidade do equipamento.
Normas de uso:
  • Aplicável somente a amostras sólidas opacas
  • O interessado é responsável pelo preparo, identificação e transporte das suas amostras
  • O interessado deve providenciar mídia removível para transferência eletrônica dos espectros
  • A obtenção dos espectros não inclui qualquer tipo de processamento dos dados pelo IAC
  • Operação por técnico treinado do IAC
  • Agendamento com o pesquisador responsável
  • Sujeito ao horário de expediente, de segunda a sexta das 8:00 as 17:00 h
Comitê de usuários:
Dr. Heitor Cantarella (IAC)
Dra. Mônica Ferreira de Abreu (IAC)
Dr. Márcio Koiti Chiba (IAC)
Cristiano Alberto de Andrade (Embrapa)
Atribuições do comitê usuários:
Avaliação independente do acesso ao EMU e do seu funcionamento. Composto pelo Diretor do Centro de Solos e Recursos Ambientais, Pesquisadores Científicos do IAC, com habilidade em instrumentação analítica, bem como por membro externo (Pesquisador da Embrapa Meio Ambiente).

Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) de bancada, modelo HITACHI TM 4000 Plus

Processo FAPESP:
2014/50880-0 (INCT de Genômica e Genoma Funcional para o Melhoramento de Citros)
Descrição do equipamento:
Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) de bancada, modelo HITACHI TM 4000 Plus
Emprego:
Observação microscópica de amostras biológicas sem necessidade de recobrimento.
Responsável:
Dr. Marcos Antonio Machado.
Laboratório de Biotecnologia
e-mail: marcos @ccsm.br | Telefone: (19) 3546 1399
Comitê gestor:
Dr. Marcos Antonio Machado (marcos @ccsm.br)
Dra. Alessandra Alves de Souza (desouza @ccsm.br)
Dr. Marco Aurelio Takita (marco.takita @ccsm.br)
Centro de Citricultura Sylvio Moreira (IAC)
Telefone: (19) 3546 1399
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico (IAC) Centro de Citricultura Sylvio Moreira Rodovia Anhanguera, km 158, CEP 13490-000 Cordeirópolis - SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técnica, no uso e na conservação do equipamento pelos pesquisadores do laboratório de biotecnologia (Dra. Alessandra Alves de Souza, Dra. Raquel L. Boscariol-Camargo, Dr. Helvecio Della Coletta-Filho, Dra. Valdenice M. Novelli, Dra. Mariangela Cristofani-Yaly, Dr. Marco A. Takita, Dr. Rodrigo Latado e Dr. Marcos A. Machado) e pela técnica de nível superior Maria Amelia R. P. Cardoso. A técnica Maria Amélia, ficará responsável diretamente pelo agendamento e treinamento dos usuários internos e externos.
Forma de rateio dos custos operacionais:
Por se tratar de equipamento que necessita de acessórios como laminas e reagentes, o interessado é responsável pelo custeio do procedimento técnico, assim como pela manutenção de lentes e calibrações, e pelo acompanhamento técnico quando houver necessidade.
Normas de uso:
Apresentação de plano descritivo de uso do microscópio e solicitação de agendamento com o técnico responsável com pesquisador concordância do pesquisador responsável do laboratório de biotecnologia. O interessado deverá ainda realizar suas atividades durante o período de utilização do equipamento, de acordo com o plano de trabalho, reportando problemas de qualquer tipo.
Normas de uso:
  • Apresentação de plano de uso
  • Agendamento com o técnico responsável
  • Aprovação do uso pelo pesquisador responsável
  • Acompanhamento pelo técnico responsável
  • Custos operacionais por conta do interessado, bem como reposição de material que venha a ser danificado.
Comitê de usuários:
Profa. Dra. Mônica Allonso Cotta, Instituto de Física Gleb Wataghin da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Dra. Patrícia Cia, Centro de Ecofisiologia e Biofísica do Instituto Agronômico (IAC), Campinas.

Analisador de gases por infravermelho (IRGA, Li-Cor Série XT)

Processo FAPESP:
2015/13572-8
Descrição do equipamento:
Analisador de gases por infravermelho (IRGA, Li-Cor Série XT)
Emprego:
Determinação de taxa de assimilação líquida de CO2, condutância estomática ao vapor de água, a razão da concentração de CO2 interna e ambiente e a taxa de transpiração de plantas. Taxa de assimilação através da emissão de fluorescência.
Responsável:
Dr. Dirceu Mattos Jr. Laboratório de Fisiologia e Nutrição dos Citros (LabFIS) e-mail: ddm@ccsm.br | ddm@iac.sp.gov.br | Telefone: (19) 3546 1399
Comitê gestor:
Dr. Dirceu Mattos Jr., e Dr. Rodrigo Marcelli Boaretto Centro de Citricultura Sylvio Moreira (IAC) Telefone: (19) 3546 1399
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico (IAC) Centro de Citricultura Sylvio Moreira Rodovia Anhanguera, km 158, CEP 13490-000 Cordeirópolis - SP
Forma de treinamento:
O equipamento é complexo no manuseio e os custos de manutenção e conserto são elevados, assim, faz-se necessário treinamento especial para o uso do mesmo. Portanto, seu uso será permitido mediante acompanhamento de técnico do LabFIS, responsável pela calibragem e operação do equipamento.
Forma de rateio dos custos operacionais:
O interessado é responsável pelo custeio do acompanhamento técnico, pelos materiais consumíveis e pela manutenção de caráter preventivo do equipamento, quando necessário. O interessado deverá acompanhar as várias fases do uso do equipamento.
Normas de uso:
  • Apresentação de plano de uso, acompanhado de cronograma de atividades
  • Aprovação do uso pelo pesquisador responsável
  • Agendamento com o pesquisador responsável
  • Acompanhamento por responsável do LabFIS
  • Custos operacionais por conta do interessado, bem como reposição de material que venha a ser danificado
Comitê de usuários:
  • Dr. Evandro Henrique Schinor (CCA/UFSCar)
  • Dr. Heitor Cantarella (IAC)

Câmara de Crescimento de Plantas - instalafrio

Processo FAPESP:
2015/13572-8
Descrição do equipamento:
Câmara de Crescimento de Plantas - instalafrio: área útil 3,0 m x 2,8 m x 2,5 m
Emprego:
Cãmara para aclimatação e crescimento de plantas sob condições ambientais contraladas.
Responsável:
Dr. Dirceu Mattos Jr.
Laboratório de Fisiologia e Nutrição do Citros (LabFIS)
e-mail: ddm@ccsm.br | ddm@iac.sp.gov.br | Telefone: (19) 3546 1399
Comitê gestor:
Dr. Dirceu Mattos Jr.
Dr. Rodrigo Marcelli Boaretto
Centro de Citricultura Sylvio Moreira (IAC)
Telefone; (19) 3546 1399
Localização do equipamento:
instituto Agronômico (IAC)
Centro de Citriculta Sylvio Moreira
Rodovia Anhaguera, km 158, CEP 13490-000 Cordeirópolis - SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técninca, no uso e na conservação do equimaneto por responsável do LabFIS.
Forma de rateio dos custo operacionais:
Por se tratar de equipamento com série de climatizadores e controladores, o LabFIS fará acompanhamento de operações e desenvolvimento dos trabalhos realizados na câmara. O interessado é responsável pelo custeio do acompanhamento técnico e pela manutenção de caráter preventivo do equipamento, quando houver necessidade.
Formas de acesso ao equimaneto:
Apresentação de plano descritivo de uso da câmara de crescimento e solicitação de agendamento ao pesquisador responsável. O interessado deverá ainda realizar o desenvolvimento de suas atividades nas várias fases durante o período de utilização do equipamento, de acordo com o plano de trabalho, reportando progressos e/ou problemas de qualquer tipo.
Normas de uso:
  • Apresentação de plano de uso, acompanhado de cronograma de atividades
  • Aprovação do uso pelo pesquisador responsável
  • Agendamento com o pesquisador responsável
  • Acompanhamento por responsável do LabFIS
  • Custos operacionais por conta do interessado, bem como reposição de material que venha a ser danificado
Comitê de usuários:
  • Dr. Evandro Henrique Schinor (CCA/UFSCar)
  • Dr. Heitor Cantarella (IAC)

Espectrofotômetro de infravermelho próximo com transformada de Fourier (NIR-FT)

Processo FAPESP:
2017/50338-9
Descrição do equipamento:
NIR analyser, marca Perkin Elmer, modelo Spectrum Two N FT-NIR.
Emprego:
Obtenção de espectros no modo de refletância para amostras sólidas opacas, finamente moídas (solos, resíduos, fertilizantes, material vegetal) na faixa espectral de 14.700 a 4.000 cm-1 no modo refletância.
Responsável:
Dra. Aline R. Coscione
Laboratório de fertilizantes e resíduos
e-mail: aline@iac.sp.gov.br Telefone: (19) 2137-0711
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico de Campinas
Centro de Solos
Av. Barão de Itapura 1481 – Bairro Guanabara, Campinas - SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técnica e no uso do equipamento pelo analista do IAC ou pesquisador responsável pelo uso do equipamento no evento da leitura das amostras do interessado, após agendamento prévio.
Forma de rateio dos custos operacionais:
O interessado é responsável pelo custeio dos consumíveis que venham a ser necessários para a determinação em suas amostras, recipientes adequados para a o uso no equipamento a fim de obter os espectros e custos de manutenção do equipamento.
Formas de acesso ao equipamento:
Contatar o pesquisador responsável para agendamento. Haverá tempo de espera conforme disponibilidade do equipamento.
Normas de uso:
  • Aplicável a amostras sólidas opacas
  • As amostras do interessado devem ser previamente secas e moídas para passar em malha de 100 mesh. O IAC não disponibiliza equipamentos para estas operações
  • O interessado é responsável pelo preparo, identificação e transporte das suas amostras
  • O interessado deve providenciar mídia removível para transferência eletrônica dos espectros
  • A obtenção dos espectros não inclui qualquer tipo de processamento dos dados pelo IAC
  • Operação por técnico treinado do IAC
  • Agendamento com o pesquisador responsável
  • Sujeito ao horário de expediente, de segunda a sexta das 8:00 às 17:00h

ICP-OES com vista axial, Marca Varian, Modelo Vista MPX

Processo FAPESP:
04/09273-0
Descrição do equipamento:
ICP-OES com vista axial, Marca Varian, Modelo Vista MPX.
Emprego:
Determinação multielementar (macro e micronutrientes de plantas, metais pesados e outros elementos – exceto N) em extratos ácidos ou aquosos.
Responsável:
Dra. Monica Ferreira de Abreu
Laboratório de Fertilidade do Solo
e-mail: monica@iac.sp.gov.br Telefone: (19) 21370753
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico de Campinas
Centro de Solos – Edifício D. Pedro II
Av. Barão de Itapura 1481 – Bairro Guanabara, Campinas - SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técnica e no uso do equipamento pelo analista do IAC ou pesquisador responsável pelo uso do equipamento no evento da leitura das amostras do interessado
Forma de rateio dos custos operacionais:
Por se tratar de equipamento bastante delicado, o laboratório do IAC fornece o técnico treinado para operação do equipamento. O interessado é responsável pelo custeio das soluções para as curvas de calibração para todos os elementos que desejar quantificar bem como outros consumíveis que venham a ser necessários para a determinação em suas amostras. O interessado poderá acompanhar as várias fases da análise.
Formas de acesso ao equipamento:
Contatar o pesquisador responsável para agendamento e avaliação dos custos operacionais. Haverá tempo de espera conforme disponibilidade do equipamento, de até 30 dias.
Normas de uso:
  • Aplicável somente a extratos ácidos ou aquosos
  • Caso haja necessidade de diluição dos extratos, esta reponsabilidade cabe ao interessado;
  • Operação por técnico treinado do IAC;
  • Agendamento com o pesquisador responsável;
  • Custos operacionais por conta do interessado, bem como reposição de material que venha a ser danificado;
  • O IAC não disponibiliza amostras certificadas para leitura;
  • Sujeito ao horário de expediente, de segunda a sexta das 8:00 as 17:00 h.

Cromatógrafo de íons, marca: Metrohm, modelo composto por diversos módulos

Processo FAPESP:
04/09272-4
Descrição do equipamento:
Cromatógrafo de íons, marca: Metrohm, modelo composto por diversos módulos
Emprego:
Análise de ânions comuns (fluoreto, cloreto, nitrito, nitrato, sulfato e fosfato) em soluções aquosas diluídas, como solução do solo, com detecção por condutividade.
Responsável:
Dra. Aline R. Coscione
Laboratório de fertilizantes e resíduos
e-mail: aline@iac.sp.gov.br Telefone: (19) 21370711
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico de Campinas
Centro de Solos – Edifício Conselheiro Antonio Prado
Av. Barão de Itapura 1481 – Bairro Guanabara, Campinas - SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técnica e no uso do equipamento pelo analista do IAC ou pesquisador responsável pelo uso do equipamento no evento da leitura das amostras do interessado.
Forma de rateio dos custos operacionais:
Por se tratar de equipamento bastante delicado, o laboratório do IAC fornece o técnico treinado para operação do equipamento. O interessado é responsável pelo custeio das soluções para as curvas de calibração para todos os elementos que desejar quantificar bem como outros consumíveis que venham a ser necessários para a determinação em suas amostras. O interessado poderá acompanhar as várias fases da análise.
Formas de acesso ao equipamento:
Contatar o pesquisador responsável para agendamento e avaliação dos custos operacionais. Haverá tempo de espera conforme disponibilidade do equipamento, de até 30 dias.
Normas de uso:
  • Aplicável somente Soluções aquosas diluídas. O interessado deve informar a condutividade das amostras previamente, a fim de que estas sejam diluídas previamente à análise;
  • Caso haja necessidade de diluição dos extratos, esta reponsabilidade cabe ao interessado;
  • Operação por técnico treinado do IAC;
  • Agendamento com o pesquisador responsável;
  • Custos operacionais por conta do interessado, bem como reposição de material que venha a ser danificado;
  • O IAC não disponibiliza amostras certificadas para leitura;
  • Sujeito ao horário de expediente, de segunda a sexta das 8:00 as 17:00 h

Forno de micro-ondas laboratorial, Marca: CEM, modelo: Mars 5

Processo FAPESP:
04/09272-4
Descrição do equipamento:
Forno de micro-ondas laboratorial, Marca: CEM, modelo: Mars 5.
Emprego:
Digestão de amostras pelo método EPA3051a (solos, resíduos, fertilizantes, material vegetal).
Responsável:
Dra. Aline R. Coscione
Laboratório de fertilizantes e resíduos
e-mail: aline@iac.sp.gov.br Telefone: (19) 21370711
Localização do equipamento:
Instituto Agronômico de Campinas
Centro de Solos – Edifício Conselheiro Antonio Prado
Av. Barão de Itapura 1481 – Bairro Guanabara, Campinas - SP
Forma de treinamento:
Treinamento básico na técnica e no uso do equipamento pelo analista do IAC ou pesquisador responsável pelo uso do equipamento por agendamento prévio antes evento da digestão das amostras do interessado.
Forma de rateio dos custos operacionais:
Por se tratar de equipamento bastante delicado, o laboratório do IAC fornece o técnico treinado para operação do equipamento. O interessado é responsável pelo custeio ácido de qualidade superior, papel de filtro para utilização em suas digestões, bem como frascos com tampar para armazenamento dos extratos bem como outros consumíveis que venham a ser necessários para a determinação em suas amostras. O IAC disponibiliza água ultrapura e vidraria no local, que deverão ser retornadas intactas e limpas imediatamente ao término das digestões. O interessado poderá realizar a extração sob supervisão do técnico treinado para operação do equipamento.
Formas de acesso ao equipamento:
Contatar o pesquisador responsável para agendamento e avaliação dos custos operacionais. Haverá tempo de espera conforme disponibilidade do equipamento, de até 30 dias.
Normas de uso:
  • Aplicável a solos, resíduos, fertilizantes, material vegeta;
  • As amostras do interessado devem ser previamente secas e moídas para passar em malha de 2,0 mm. Estas etapas não são realizadas no laboratório do IAC;
  • Operação por técnico treinado do IAC;
  • Agendamento com o pesquisador responsável;
  • Custos operacionais por conta do interessado, bem como reposição de material que venha a ser danificado;
  • O IAC não disponibiliza amostras certificadas para digestão;
  • O serviço de determinação de quaisquer elementos nestes extratos NÃO está incluído;
  • Sujeito ao horário de expediente, de segunda a sexta das 8:00 as 17:00 h.

Sede do Instituto Agronômico (IAC)
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600